Opinião » Wesley Brasil
15/04/2014, 11:15 am

Tá, vou explicar pra quê servem eventos como o Weboteco

- • -

Networking, troca de conhecimento, testes de aceitação de startups, feedbacks de gente diferente, treinos de pitchings e por um acaso diversão

Aurélio Nascimento
12/04/2014, 10:50 am

O último pique-nique

- • -

Foi dada como louca, não clinicamente, mas socialmente. Berê se arrastava entre diferentes rodinhas, à procura do afeto que jamais tivera. Uma mocinha com vestido de renda no meio de gente com a cara amarrada e roupa preta. Berê era doce.

Na manhã daquele domingo, se espreguiçou sorridente pensando em quantas bondades espalharia até o seu destino, um jardim bonito que as pessoas mais cult da cidade iam fazer pique-nique. Sozinha, arruma sua bolsa. Prepara os biscoitinhos e vai cantarolando.

O caminho, que ela faz questão de seguir a pé, traz lembranças de uma vida bandida, roubando a atenção de gente tão desconexa quanto o CD mais novo do seu artista favorito.

Ahhh… O jardim… Aquelas famílias bonitas montadas no amor… Passarinhos cantando entre as árvores, que por sua vez montam belas sombras para a instalação das toalhas vermelhas. Suquinho de maçã.

Berenice estende sua toalha xadrez e distribui carinhosamente o chá, o suco à base de soja, os pãezinhos e as memórias de uma moça que já não estava em lugar algum.

Berê foi encontrada duas semanas depois com o corpo já podre numa trilha qualquer.

ENTRETERE
9/04/2014, 8:35 am

Cara, o Slow dabf é um historiador da parada

- • -

Três cervejas num boteco sujo da periferia e duas horas de papo: a melhor aula que tive sobre como o rap estourou no RJ

Cultura & Arte » Wesley Brasil
5/04/2014, 7:35 pm

Leia o discurso de posse da presidência do Forum Cultural da Baixada

- • -

Discurso Proferido por Genesis Torres durante a posse da gestão do Forum para o biênio 2014/16

Aurélio Nascimento
28/03/2014, 9:45 am

Vigésimo andar

- • -

O cheiro enloquecedor de maquiagem tornava a presença de Berenice ainda mais intensa. Um perfume diferente, que exalava personalidade, delicadeza e costas arranhadas. O cabelo ao vento, andar descompromissado

Abre-se uma porta de prédio comercial na Rua do Ouvidor, protegendo o saguão frio do calor da rua. É Berenice derretendo o mármore daquela portaria cinzenta. Suavemente pousa o indicador nos botões do elevador.

Vigésimo andar.

Deliciosamente ruiva, o vestido florido, a cara pintada, as unhas feitas. Quem é o sortudo que irá vê-la? Plim! A porta do elevador abre. Espelhos, botões prateados e acabamentos em ouro.

Sobe.

Entra gente no cubículo de transporte vertical. Ela pensa. Sabia que elevadores são considerados meios de transporte? E sobe os vinte andares num rapel de devaneios, curiosidades conhecidas como ‘cultura inútil’. Suave, chega seu andar.

Cobertura.

A câmera, operada por um gordo sujo no segundo andar, trancafiado entre monitores e aparelhos velhos, acompanha os passos de Berê pelo corredor.

De noite, a TV mostrava as imagens da mulher bem vestida que se jogou da cobertura.

Opinião » Wesley Brasil
17/03/2014, 10:16 pm

Estamos todos desconectados, mas disso você já sabe

- • -

Não somos escravos da tecnologia que nos chicoteia com Whatsapp, Facebbok e outras tranqueiras

100 em 1 Rio » Wesley Brasil
16/03/2014, 9:18 pm

As pequenas atitudes mudarão o mundo

- • -

Acredito cegamente no poder da gentileza e outras coisas que ficaram no passado

100 em 1 Rio » Wesley Brasil
14/03/2014, 9:17 am

Estamos levando tudo a sério demais

- • -

O Profeta Gentileza se sentiria envergonhado se nos visse no dia-a-dia

ENTRETERE
10/03/2014, 12:15 pm

Wobble na rua, pra ser mais exato, na Vila Mimosa

- • -

"Festa estranha com gente esquisita" faz muito mais sentido num cenário de carros destruídos, botecos sujos e equipamento musical de última geração

Opinião » Wesley Brasil
25/02/2014, 8:08 am

Estamos levando tudo a sério demais

- • -

O Profeta Gentileza se sentiria envergonhado se nos visse no dia-a-dia

Opinião » Wesley Brasil
10/02/2014, 8:17 pm

Sabe o assassinato de Belford Roxo? Normal na Baixada Fluminense…

- • -

Historicamente convivemos com a figura do "matador" e ninguém nunca fez nada

Blog da Redação » Wesley Brasil
10/02/2014, 11:28 am

No ar: Especial #VeraoBaixada

- • -

Uma cobertura do que acontece na Baixada Fluminense na época mais quente do ano

Opinião » Wesley Brasil
28/01/2014, 5:27 am

Se o Rio está na moda, a Baixada está na tendência

- • -

Bolha imobiliária, falta de espaço, preços inflacionados e violência farão o Rio não parecer tão fashion

Opinião » Wesley Brasil
21/01/2014, 5:16 am

Esquerda, direita ou água de côco: pra mim tanto faz

- • -

Agora tá proibido ter opinião. Seja qual for, você só tem o direito de estar errado, ok?

Aurélio Nascimento
14/01/2014, 12:31 pm

Para nada, em lugar algum

- • -

Uma vida resumida a açúcar, gordura e álcool: Ribamar se entorpece de todas as formas, sem mais razão alguma, sem inspiração ou amor. Apenas se desliga do universo à sua volta.

Amor? Só à posse, ou melhor, ao pertencimento dos seus múltiplos vícios, manifestados de formas que desafiam os seus sentidos. Ele já não sabe o que tocar, o que cheirar, o que ouvir, e muito menos o que provar. O que ver? Como enxergar com a visão turva?

Há quem julgue: “mendigo tem que morrer”. Mas tem três ou quatro pessoas que lhe servem uma sopa antes de dormir. Ribamar Viaja. Pensa um dia livre, sem vícios, que tenha até um horizonte para ele perseguir. Imagina sorrisos, gente que o ame e queira o seu bem.

Acorda, seu cachaceiro. Você não tem o direito de sonhar.

Percebe as calças já devidamente mijadas, o cheiro de merda empesteando seu cubículo dentro da caixa de papelão. Ribamar tenta lembrar como foi parar ali, mas por mais fundo que tente ir, não lembra de nada: nem de emprego, família, amigos…

Quando o palavrão lhe vem à mente, como única opção para reagir ao universo, Ribamar vê um rosto. Turvo, ainda sem forma alguma, coça os olhos na esperança de enxergar uma lembrança.

Mas não. É só um guarda municipal lhe enxotando do banquinho da praça.

Ribamar dá a volta no quarteirão e volta para onde estava com um copo de pinga na mão.

Aurélio Nascimento
2/01/2014, 4:28 pm

A juíza sem paz

- • -

Berenice falava de amor com a autoridade de um juiz dando a sentença de um culpado, após avaliar as devidas argumentações. Ela transmitia uma autoridade tamanha com esses papos de amor, que havia até quem chorasse.

Um dia, descobriram que Berê amava alguém. Calada, tristonha, irreconhecível, a menina apenas amava. Dizia que era uma felicidade triste, que a deixava com carinha de boba e olhando pro nada.

E assim foram dias, semanas, meses… E o mais óbvio: anos.

Berê nunca foi amada.

Aurélio Nascimento
24/12/2013, 6:31 pm

Da importância dos relacionamentos

- • -

Por que o amor romântico precisa ser mais importante que os outros?

Pra começo de conversa, tenho um sério problema em definir “pessoa amada”. Na verdade, até essa coisa de “romântico” está furada. Acho uma mesquinharia sentimental eleger alguém único para depositar amor, paixão, romance e outras coisas que tornam um namoro especial.

Gosto de romance. O problema é que não o vejo com a exclusividade dos apaixonados. Entendo essa coisa de ser romântico com o sentido piegas da educação, com o sorriso sincero e agradável, com as surpresas típicas de quem quer impressionar - e tudo isso, seja lá para quem e onde for.

Sei lá, acho que todo mundo merece um pouco de romance na vida.

O mesmo sobre definir a tal “pessoa amada”. Amo muita gente, com uma profundidade que muitas delas nem imaginam. Gosto da ideia de fazer loucuras de amor, mas não acho que devo ser exclusivo com a minha fulana especial.

Sua mãe não merece uma loucura de amor? Seus melhores amigos também não? Sua professora do ginásio?

Todo mundo gosta de carinho e de atenção. Mais do que isso, todo mundo gosta de se sentir especial.

Minha vida mudou radicalmente quando passei a compreender as relações: existem várias de várias formas, intensidade e expressão. Todas elas merecem o seu valor. Meu esforço pessoal e sincero está em distribuir sorrisos para quem cruza meu caminho - e é incrível o poder transformador deste gesto tão simples.

Acho que deveríamos repensar as relações.

O seu porteiro talvez mereça um pouco mais que cumprimentos superficiais e uma piadinha sobre o seu time. O seu namorado talvez mereça menos lágrimas e saudades. As pessoas ao seu redor merecem ouvir menos “tô indo” e mais “tô chegando”. Sem freio.

Opinião » Wesley Brasil
24/12/2013, 2:06 am

Não adianta investirmos dinheiro nos jovens: temos que empreender com eles

- • -

Os jovens carregam a inovação na veia, e só precisam ser orientados da maneira correta

Aurélio Nascimento
22/12/2013, 6:31 pm

Lembretes para um dia que virá

- • -

Um dia aquela menina bonita que você trata tão bem, vai fugir com o cara na motocicleta vestindo uma jaqueta de couro. E não é porque ela prefere os canalhas, e sim porque você nunca teve atitude para domá-la.

Um dia aquele carinha legal, que te faz rir nas horas mais difíceis e está ao seu lado na hora do aperto vai se casar com outra pessoa. E não é porque ele não te ame, e sim porque você não soube amá-lo.

Um dia aquela garota que te levantava nas horas difíceis, te dava bons conselhos e você sempre tratou como irmã irá se apaixonar por um barrigudinho qualquer. E esse sentimento de perda é um tal de amor que tanto falam, mas você descobriu que era tarde demais para entender dessas coisas.

Um dia aquele cara bonitão da academia vai se formar em física quântica e viver isolado no Himalaia sem você. E não é porque ele prefira viver sozinho do que viver contigo, mas é porque você esqueceu de dizer “oi”, ou perguntar as horas.

É, um dia esse dia chega. Vai chegar uma hora que você simplesmente cansará de errar nos seus relacionamentos.

Mas aí já será tarde.

Opinião » Wesley Brasil
17/12/2013, 2:15 am

A hipocrisia da “entrada 1kg de alimentos”

- • -

Sim, eu acho hipocrisia demais pedir 1kg de alimentos quando a coisa aperta

Opinião » Wesley Brasil
10/12/2013, 2:43 am

Ano sabático: você merece ter o seu

- • -

Separar um ano inteiro da vida para não ter metas e descobrir a si mesmo pode ser mais transformador do que você imagina

Opinião » Wesley Brasil
26/11/2013, 6:13 pm

O que a (re)inauguração da Casa de Cultura de Nova Iguaçu representa?

- • -

Mais que um espaço público, o lugar representa resistência, criatividade e um ponto de encontro dos intelectuais - independente da sua formação

Rendez vous com Sophia » Wesley Brasil
11/11/2013, 7:59 pm

#DesafioNaReal: fui mentor na FIRJAN

- • -

A convite do Maurício Calazans (CEO @ Neotrip), fui mentor de estudantes da Escola SESI no #DesafioNaReal. Comigo estava também o @ramonblum (Startup Researcher @ San Francisco, CA – USA), que foi meu sócio na @AgenciaSaliva. Escolhi dois grupos da Escola SESI de Duque de Caxias, e os treinei para fazer pitching. Infelizmente não ganhamos o prêmio, […]

Blog da Redação » Wesley Brasil
7/11/2013, 11:03 pm

EDITORIAL: Começou o baralho de cartas marcadas, bem-vindos às eleições 2014

- • -

Todo ano par é a mesma ladainha, e cada um escolhe um lado no período pré-eleitoral

ENTRETERE
4/11/2013, 7:54 am

Ostentação, recalque e umas (pseudo)verdades sobre o Rei do Camarote

- • -

A matéria da Veja SP só serviu para lembrar que vivemos a cultura da ostentação num país de miséria

ENTRETERE
3/11/2013, 7:30 pm

Youtube Music Awards Rio: uma matinê com vista pro Pão-de-Açúcar

- • -

Quando até o segurança sacaneia a lotação de um evento ao te dar informação, prepare-se para tudo

Encontrarte » Wesley Brasil
7/10/2013, 9:24 pm

O Encontrarte 2013 acabou, mas ano que vem tem mais

- • -

Durante dez dias nós usamos o pretexto de um festival de teatro para alcançar a verdadeira missão do Encontrarte: espalhar emoções, compartilhar abraços, gargalhadas, aprontar travessuras divertidas com a criançada, resgatar bons tempos dos mais vividos… O Encontrarte é a chance que todos nós temos para, literalmente, encontrarmos. Ponto. Seja qual for a busca, queremos [...]

Encontrarte » Wesley Brasil
3/10/2013, 9:58 pm

Felicidade, ou, a crônica sobre o que ignoramos saber

- • -

Todo mundo quer ser feliz. Mas será que fazemos alguma coisa a respeito? Não apenas realizar-se, mas além: será que você faz algo pela felicidade alheia? Felicidade é uma questão de atitude – não apenas de sentimento. O espetáculo da noite de hoje, “Felicidade”, mostrou claramente que a felicidade dos personagens envolvia buscar a realização [...]

Encontrarte » Wesley Brasil
2/10/2013, 10:06 pm

O poder do sonho

- • -

Ulisses recebeu do pai a incumbência de ser feliz. O compromisso com o sonho fez Ulisses tornar-se, na manhã chuvosa de uma quarta-feira de inverno, o representante de uma mensagem sagrada. A infância é uma conquista quando é regada de sonhos. Mas qual criança não sonha? É o brilho no olho que te faz se [...]

Encontrarte » Wesley Brasil
29/09/2013, 10:34 pm

Precisamos do direito de brincar

- • -

No final do espetáculo de hoje avistamos uma menininha sozinha, brincando com seu ursinho: ela aproveitava o corrimão do mini anfiteatro do lado de fora do Sesc para servir de escorregador para o brinquedo, que teimava em parar no meio do caminho e não seguir o percurso inteiro. Mas ela não desistia. A turma da [...]

Encontrarte » Wesley Brasil
28/09/2013, 10:47 pm

A Descoberta das Américas e a parceria entre povos

- • -

Lá estava Johan numa terra estranha, se adaptando ao novo lugar e a cultura local. E lá estava ele, com suas inusitadas parcerias lutando pela vida. Johan consegue seu pedaço de felicidade nessa vida de alguma maneira, é verdade – e não faz isso sozinho. Terceiro dia de Encontrarte, e o espetáculo encenado por Julio [...]

Encontrarte » Wesley Brasil
27/09/2013, 9:34 pm

Lotamos de novo: o povo está tentando dizer alguma coisa

- • -

Segundo dia de Encontrarte, e às 18:30 já tínhamos uma fila enorme de gente para o espetáculo das 20h. É claro que ficamos felizes em levar tanta gente ao teatro, mas essa lotação ainda no segundo dia quer dizer algo mais. A lotação do Encontrarte é a prova que o morador da Baixada Fluminense tem [...]

Encontrarte » Wesley Brasil
26/09/2013, 10:22 pm

O Encontrarte começou!

- • -

Começamos mais uma vez. A casa cheia nos dá ainda mais força para seguir os próximos dias. Respeitamos a tradição da arte e abrimos os trabalhos dentro do teatro com o Sated. Pessoas que pavimentaram nosso caminho e que contribuíram para que grandes eventos como o Encontrarte aconteçam no nosso país. Somos sedentos pela inventividade [...]

Cultura & Arte » Wesley Brasil
23/09/2013, 9:12 pm

#cronica Começou o Festival Nacional de Teatro de Duque de Caxias

- • -

Como um bom fã de Nelson Rodrigues, obviamente marquei presença hoje no primeiro dia do Festival de Caxias

Cultura & Arte » Wesley Brasil
16/09/2013, 1:00 pm

No Passinho da Baixada, a realidade pode mudar

- • -

Antes marginalizada, agora a tal "cultura da periferia" ganha destaque com projetos como a Batalha do Passinho

Aurélio Nascimento
11/09/2013, 6:32 pm

O quase-corno quase-homem

- • -

Safada. Aquele par de jabuticabas que acredita-se ser dois grandes olhos em seu rosto fitavam com desejo ardente a pele do moreno debaixo do sol.

Lurdinha era branquinha, cabelo escorrido, perfil angelical, prometida para Adamastor - rapaz inteligente, de boa família, respeitador que só ele. Lurdinha era tão pura que emitia luz!

Pois na tarde daquele fatídico domingo, a moça anelava com profunda vontade de morder cada pedaço do homem que cuidava do jardim. Ali mesmo, suado, fedendo a macho. Lurdinha queria luxúria.

Não demorou para que Adamastor chegasse de leve para carinhosamente lhe dar um sustinho, coisa de enamorados. Mas o infeliz percebeu a cena que se seguia: Lurdinha abanando-se na varanda, cada vez mais ofegante, enquanto o mulato terminava seus serviços.

Adamastor não reagiu. Nada disse. E a vida seguiu. Dali em diante o gentil homem branco foi-se tornando desconhecido.

Certo dia, o ex-panaca declamou um poema. Lurdinha sorria entre os dentes, forçando achar linda a cena de amor.

- Pára de fingir que me ama, mulher - disse Adamastor com olhos fixos nas jabuticabas da noiva.

- Mas te amo, meu benzinho.

- Não me chama de “benzinho”. Não me chama de nada.

- Que houve meu amor?

- Não houve. Vai haver.

E ali mesmo, sob o pé de manga, Adamastor avançou sobre Lurdinha, pela primeira vez na história, num ato selvagem e nada esperado de sua fina pessoa. Beijou-a, mordeu-a, puxou-lhe os cabelos. Por alguns instantes pensava “agora ela me larga, não sou mais seu poeta, não sou mais aquele que ela amou. Mas que se dane, sou homem e quero o que é meu. E essa mulher é minha”.

Assim foi Adamastor, seguido apenas pelos seus instintos, pouco ligando para o futuro da sua relação, e mordia cada vez mais cada parte de Lurdinha, que respondia com gemidos e pequenos “não” entre os dentes.

Neste dia o menino aprendeu que quando uma mulher diz “não”, ela quer dizer “mais”. Aprendeu que um homem tem que ser belo como uma flor, sim, porém forte como uma tora.

Lurdinha nunca mais lembrou-se do moreno.

Aurélio Nascimento
10/09/2013, 6:31 pm

Sem título, 7/12/2013

- • -

A despedida foi seca. Sem a mesma emoção dos áureos tempos, sem a alegria que dominou o ambiente um dia.

Amargura escondida, o fim chegou e todos perceberam. Morremos no auge. Rancor e cólera já eram mais comuns que a compreensão, que se mostrou nunca arraigada na família.

Acabou o amor, acabou tudo.

Com um consolador gosto de cerveja na boca, digo a palavra “fim” ao que um dia foi o maior sonho que realizei.

Podíamos ser The Wonders ou The Beetles. Fomos a maravilha passageira na história.

O final melancólico de uma estrada que conduziria ao sucesso. Cerveja golden ale. Gosto bom.

Acabou o amor, acabou tudo.

Aurélio Nascimento
4/09/2013, 6:31 pm

A três, com sono e algo mais

- • -

O bafo de chachaça me explica que estou de ressaca. Acordo no meio de dois corpos apetitosos nitidamente fatigados. São corpos de mulher.

Verifico que ambas respiram: menos um problema, não matei ninguém.
As duas de cabelo escuro, pele macia, com seus sexos à vista, cobertas apenas por um pedaço de pano envolvido nos pés.

Gosto de tocar na pele de cada uma, e me apsrcebo estar inebriado, não apenas etilicamente falando, mas emocionalmente.

Ainda sinto o torpor da noite passada. O que fizemos? Será que fui homem pra possuir estas duas deliciosas carnes?

Vou retomando os sentidos, e meu tato parece mais aguçado. Deslizo a mão direita no corpo daquela que parece dois anos mais velha. Menos bonita, porém muito mais atraente. Me excito às 10h da manhã como im animal no período de acasalamento. Quero lamber cada pedaço dela, à medida que a ressaca me domina.

Bebemos.

Confesso que arranco um beijo na boca de cada uma. Dorem e me beijam, mal sabem. No quarto arrumado desse motel, nenhuma memória, mas muitas histórias.

Enquanto procuro minhas calças, elas acordam ao mesmo tempo. Sorriem pra mim.

Olham uma para outra.

- Você?
- Nua?
- O que..?

São irmãs. Uma é pura ninfeta, a outra é para casar.

Me olham. Sem memória, me olham à procura de respostas. Eu ligo pra portaria.

- Senhor, o casal que saiu primeiro deixou a conta.
- Conta? Casal?

Procuro minha carteira. Elas procuram as delas.

Na TV, uma reportagem sobre o casal do boa noite cinderela.

ENTRETERE
17/06/2013, 3:33 pm

Fui assistir… Gatsby

- • -

Saindo um pouco do hábito Kinoplex, fui assistir Gatsby numa sala do Cinemark. Tudo começou com um almoço agradável com amigos. Como estava de barriga cheia, não deu pra avaliar também as condições pipoquíferas do filme. Pegar uma sessão de cinema às 15h de uma quinta-feira é, sem dúvida, a cara da riqueza. Apenas eu […]

ENTRETERE
11/06/2013, 10:45 pm

O tal dia dos namorados

- • -

Todo ano é a mesma coisa: gente romântica que faz declarações, gente carente que clama por atenção, gente revoltada que está sozinha ou que acha tudo isso uma grande frescura. Quem não tem uma memória triste do dia dos namorados, uma noite solitária de outono com a dor de um amor não correspondido? Quem nunca […]

ENTRETERE
11/06/2013, 3:39 pm

Vi em casa… Philadelphia com Denzel Washington e Tom Hanks

- • -

Uma obra-prima. Belíssima história, excelentes interpretações!

ENTRETERE
9/06/2013, 5:16 pm

A briga da mulecada

- • -

“Aqui é Jon Jones, ô viado!” foi o berro mais nítido que captei, vindo de um punhado de adolescentes mal alimentados fazendo pose de gangster, uma coisa meio Clube da Luta, misturada com briga de galo e dança de acasalamento entre suricatos – ou algum outro animal mirrado e estranho. Tenho certeza que não se […]

ENTRETERE
9/06/2013, 5:11 pm

Fui assistir… “Além da Terra”

- • -

Cara, não dá pra esperar muita coisa no roteiro de um filme estilo "pai e filho" ambientado num mundo novo e caótico

ENTRETERE
4/06/2013, 2:25 pm

Olá, mundo!

- • -

Vários amigos meus me disseram que eu conto histórias boas. Que conto muitas histórias. Que sempre tenho história pra contar. Já ouvi todo tipo de opinião a meu respeito, e a melhor delas, a mais sincera de todas, foi de um cara que trabalhou comigo. Era uma festa da empresa, e era meu último dia […]

Experimental AD\venture » Wesley Brasil
10/08/2012, 3:33 pm

Saliva: uma história de dar água na boca

- • -

Sou Wesley Brasil, diretor de criação da Agência Saliva e apaixonado por “entender de gente”. Pois é, minha praia não é publicidade nem internet, mas pessoas. Acredito nas marcas como canais para as pessoas se conectarem. Meu sócio é o Ramon Blum, e junto da nossa equipe formamos um time de pesquisadores sobre a forma [...]